Encontre Aqui o seu
Filhote


PARA CADASTRAR SEU
FILHOTE,BOTÃO ABAIXO.





Australian Cattle Dog

atividade :

inteligencia :

curiosidade :

vocalizacao :

tamanho :

sociavel com criancas :


História

A raça é o produto de seis décadas de cruzamentos de raças. Entre estas encontramos o Dingo, o cão selvagem dos colonos australianos que era demasiado indisciplinado para ser um condutor de gado eficaz. Deu-lhe como legado a audição e faro apurados. Encontra-se também o Dálmata, daí que os cachorros nasçam claros. Outra raça que contribuiu para o cão que hoje conhecemos foi o Kelpie, entregando-lhe a sua sabedoria enquanto mordedor de canelas notável, enquanto truque para conduzir eficientemente o gado mais indisciplinado. Encontramos ainda o Smoth Collie Azul Melro.

 

Surge-nos então um trabalhador excelente que conduz o gado mordiscando-lhe as canelas. Era na Austrália que conduzia as manadas de gado, por trilhos difíceis, até chegar aos mercados. No início do século XX, Robert Kalaski estabeleceu o primeiro standard para a raça e chegou mesmo a publicá-lo. Contudo, este cão de gado só veio a tornar-se conhecido internacionalmente, alguns anos mais tarde.

 

Foi desenvolvido para ajudar no desenvolvimento da indústria do gado. A exigência principal era que este conseguisse conduzir gado selvagem, e esta raça conseguiu-o. As longas distâncias que teria que percorrer a conduzir manadas, principalmente até aos mercados, exigiam-lhe que fosse igualmente resistente.

Temperamento

A lealdade e os instintos protetores do Cão Australiano do Gado fazem dele um guardião excelente, tanto do seu rebanho como da sua propriedade. Desconfiado com estranhos; de fácil treino. Sempre alerta, corajoso, merecedor de grande confiança, extremamente inteligente, perseverante e bem-humorado. Devoção total ao dever. Adoram os seus donos.

Descrição

A aparência geral é de um cão compacto, forte, simetricamente desenvolvido, com habilidade e vontade para realizar as suas tarefas. A combinação da substância, poder, equilíbrio, e condição muscular forte deve demonstrar grande agilidade, força e resistência. E porque o nome implica a principal função do cão, esta é uma raça que não tem igual na condução de gado, tanto em espaços abertos e muito amplos como em espaços mais fechados. A cabeça é forte e deve estar harmoniosa com as outras partes do cão o crânio é largo e ligeiramente curvado entre as orelhas. Os maxilares são musculados mas não são demasiado grosseiros. O maxilar inferior é forte, profundo e bem desenvolvido. A testa é larga, afilando-se gradualmente para dar forma a um focinho de comprimento médio, em plano paralelo com o crânio. Os lábios estão apertados. O nariz é preto. Os olhos devem ter uma forma oval e tamanho médio, nem salientes nem cavados e devem expressar vivacidade e inteligência.

 

Um brilho suspeito surge quando algum estranho se aproxima. Cor castanho escuros. As orelhas devem ter uma tamanho moderado, preferivelmente mais pequenas que grandes, largas na base, musculadas, dispostas afastadas e inclinadas para fora. A textura é grossa e o interior da orelha tem bastante pêlo.

 

Os dentes são saudáveis, fortes e espaçados uniformemente, com uma mordida em tesoura. Quando o cão tem que mover o gado difícil conduzindo-o ou mordendo-o, os dentes sadios e fortes são muito importantes. O pescoço é extremamente forte, musculado e de comprimento médio, alargando na zona de associação com o resto do corpo. Relativamente aos quartos dianteiros, os ombros são fortes, inclinados, musculados e bem ajustados ao braço superior, não devendo estar demasiado próximos da cernelha.

 

As pernas dianteiras têm ossos fortes e redondos, estendendo-se até aos pés e devem estar direitos e paralelos quando vistos de frente. As quartelas devem mostrar flexibilidade através da exibição de um ângulo ligeiro até à pata dianteira, quando vistos de lado. Embora os ombros sejam musculados e os ossos sejam fortes, os ombros demasiado carregados e as partes dianteiras demasiado fortes vão impedir a realização de movimentos correctos e limitarão a sua capacidade para trabalhar.

 

O comprimento do corpo desde o osso do peito, em uma linha reta até às nádegas é maior, do que a altura da cernelha. A linha superior é plano, as costas são fortes, o peito é profundo, musculado e ligeiramente largo, rins largos, fortes e musculados e flanco profundo. Relativamente aos quartos traseiros, são largos fortes e musculados. A garupa é longa e inclinado. As coxas são longas, largas e bem desenvolvidas. Os jarretes estão muito bem colocados.

 

Quando vistos de trás, as pernas, do jarrete aos pés, estão colocadas direitas e paralelas, nem muito próximas nem demasiado distantes. Os pés devem ser redondos e os dedos dos pés curtos, fortes, arqueados e juntos entre si. As almofadas são duras e profunda e as unhas são curtas e fortes. Á cauda é baixa, seguindo os contornos da garupa inclinada de tal modo que alcance o jarrete.

 

Em descanso deve ficar pendurada com uma curva muito ligeira. Em movimento ou quando excitado, a cauda pode estar levantada, mas não pode passar uma linha vertical imaginária que é traçada a partir da raiz da cauda. O porte é leve, realizado sem esforço e flexível. O movimento dos ombros e das pernas dianteiras está em uníssono com o poderoso impulso dos quartos traseiros.

 

A capacidade de realizar movimento rápidos e repentinos é essencial. A vitalidade e saúde é igualmente primordial. Quando se move os pés tendem a ficar mais próximos ao nível do solo à medida que aumenta a velocidade, mas quando o cão está parado os pés devem formar um quadrado perfeito.

Tipo de Pêlo

A pelagem é lisa, cerdosa, densa; pêlo duplo sendo que o interior é denso e curto e o exterior é macio, liso, rijo, de tal modo que resista à chuva. Na parte de baixo do corpo até atrás dos pés, o pêlo é mais longo. Na cabeça (incluindo a parte interior das orelhas), até à parte dianteira das pernas e dos pés, o pêlo é curto. Ao longo do pescoço é mais longo e mais denso. Um pêlo demasiado comprido ou demasiado curto é considerado uma falha no exemplar.

 

Em média, os pêlos do corpo devem ter entre 2,5cm e 4cm de comprimento. Cor: azul, azul masqueado ou azul salpicado com ou sem outras cores associadas. As cores permitidas são pretos, azuis, ou manchas bronze na cabeça, distribuídas uniformemente. As pernas dianteiras são bronze até metade da sua altura e estende-se até ao peito e garganta, nomeadamente nos maxilares; nos quartos traseiros a mesma cor aplica-se no interior das pernas e coxas.

 

O pêlo interior também pode ser desta cor desde que não se note através do pêlo exterior. Não devem existir manchas pretas. Relativamente ao exemplar avermelhado, deve ser todo desta cor, inclusive o pêlo interior. Com ou sem manchas vermelhas mais escuras na cabeça. No resto do corpo não são tão desejáveis, ainda que aceitas.

O tratamento do pêlo é bastante simples, cingindo-se a um bom banho e escovagem.

Observações

A raça bate o recorde da longevidade canina: 29 anos.

Também chamado de Quensland Heeler, Blue Heeler.

Há registos que contam como com a introdução de sangue da raça Kelpie, o Cão Australiano de Gado tornou-se demasiado violento, mas com o apuramento da raça produziu-se um dos cães pastores mais eficientes do mundo.

 

São conhecidos como a raça “lava e pronto” porque a sua pelagem não requer cuidados especiais, sendo suficiente um banho e umas escovadelas para que fique sempre saudável e limpo. Este cão requer bastante exercício, uma vez que está apto a percorrer grande distâncias.

 

Poodle

macho
24-02-2016
R$ 1,200.00



Login Facebook
Dúvidas, informações ou sugestões entre em contato pelo e-mail: bolsadefilhotes@webpeople.com.br
Desenvolvido por Web-People