Encontre Aqui o seu
Filhote


PARA CADASTRAR SEU
FILHOTE,BOTÃO ABAIXO.





Rhodesian Ridgeback

atividade :

inteligencia :

curiosidade :

afetuosidade :

tamanho :

necessidade de exercicio :

sociavel com outos caes :

funcao guarda :

sociavel com criancas :


História

O Rhodesian Ridgeback é, tal como o nome indica, natural da antiga Rodésia (atual Zimbabué). A expressão Ridgeback significa “crista nas costas”. Entre os colonos, foi igualmente conhecido por “Leão da Rodésia”, uma vez que caçava leões em matilha e guardava propriedades.

Entre os séc. XVI e XVII, despontou o movimento migratório de alemães e holandeses para o continente africano que levaram consigo Pointers, Mastins, Greyhounds e Bulldogs. Os Khoikhoi, povo local, possuíam por sua vez uma raça de cães deveras original, porque dotados com uma crista de pêlo que crescia na direcção oposta ao lombo (Hottentots).

Crê-se que os Rhodesian Ridgeback se foram desenvolvendo durante o séc. XIX, através de uma sucessão de cruzamentos entre os cães daqueles colonos e os Hottentots, aperfeiçoando-se gradualmente o seu estalão. O objetivo de décadas de apuramento, foi o de obter um cão capaz de aguentar as temperaturas mais discrepantes e de ser suficientemente inteligente para estar atento aos perigos dos pedradores. Na verdade, os cães “europeus”  tiveram alguma dificuldade na adaptação ao clima e terreno. Na caça aos leões, funcionavam em matilha mas não lhes competia matar o predador. A estratégia seria cercá-lo e mantê-lo ocupado numa espécie de jogo, até que o caçador o abatesse.

Em 1877, a estirpe é introduzida na Rodésia pelo Reverendo Charles Helm, e aí se desenvolveu com particular seriedade. Cornelius Van Royeen, conhecido deste criador, cruzou os seus cães de caça com os do reverendo Helm, exemplares que ficaram conhecido como “Cães de Van Royeen”.

Na década de 20, este cão chega ao EUA, e dois anos depois, é criado o primeiro standard da raça, da autoria de Francis Richard Barnes. Em 1924, o Rhodesian Ridgeback é reconhecido pelo Sout Africa Kennel Union. Em 1955, a raça é admitida no Kennel Club americano, como membro do Hound Group, e quatro anos depois, é criado o Rhodesian Ridgeback Club of United States, que se tornou membro do Kennel Club americano, em 1971.

Atualmente, esta raça é conhecida em todo o mundo, e conta com a proteção de muitos clubes espalhados nos mais variados países: Escócia, Grã-Bretanha, Califórnia, Alemanha, Áustria, Dinamarca, Bélgica, Holanda, Irlanda, Itália, Suíça, Canadá, entre outros! A particularidade irreverente da sua pelagem pode apenas ser observada em mais cinco pontos do globo: Ilha de Phu Quoc, Vietname, Camboja, Sul da Tailândia, Timor, Baía dos Tigres, e Angola.

Temperamento

Estes cães são muito afetivos e protetores dos seus donos, sem serem agressivos. Na verdade, são calmos, gentis, mas atentos. Na sua relação com as crianças, as opiniões divergem, uma vez que, por uns, são considerados amigos verdadeiros e por outros, suscetíveis de se irritarem com berros ou gritinhos. O melhor é serem supervisionados.

Se não forem habituados desde pequenos a estarem com pessoas estranhas e outros animais, em adulto não serão propriamente acolhedores e sociáveis. Convém por isso, educá-los desde pequenos, através de um treino criativo e não rígido, orientado sobretudo para a obediência e “socialização”, por forma a ter-se controlo neste cão e a torná-lo mais afável.

São cães determinados, extremamente corajosos e independentes, que pensam por si, pelo que é necessário que o dono tenha alguma experiência e saiba (sem afetar a sua sensibilidade) ser dominante.

Descrição

Os machos medem, de altura na cernelha, entre 63-67 cm e as fêmeas entre 61-66 cm e o seu peso oscila entre os 29,5-33,7 Kg.

A sua pelagem é macia, curta, densa e lustrosa. A marca distintiva destes animais é o fato da sua pelagem formar uma estria de pêlo que cresce em sentido contrário, ao longo da coluna vertebral. As cores permitidas são o trigo claro e o trigo vermelho e é admitido um risco branco no peito.

O crânio é largo e achatado e o chanfro bem definido. Os olhos são redondos e brilhantes e as orelhas de inserção bastante alta, são largas na base, de ponta arredondada. A constituição deste cão é portentosa. O pescoço é alto, musculoso e muito profundo e o peito é forte e amplo. O dorso e o lombo são igualmente robustos, tal como os membros que possuem músculos bem definidos. As patas são compactas e a cauda é forte na raiz e afilada na ponta.

Observações

A esperança média de vida destes cães ronda os 13 anos de idade, mas apesar de serem muito robustos, são propensos a algumas doenças preocupantes, tais como a displasia da anca, cataratas e problemas da tiróide.

Cuidado com a alimentação e o exercício físico, uma vez que possuem um excelente apetite.

A escovagem deve ser diária, realizada com uma escova de sabujo. Deve-se-lhe permitir praticar uma atividade física mais intensa, pelo menos durante uma hora por dia.

Estes cães aguentam extremamente bem as mudanças radicais de temperatura, o que os torna aptos a  viver no exterior ou no interior do lar, desde que se exercitem.

 

Poodle

macho
24-02-2016
R$ 1,200.00



Login Facebook
Dúvidas, informações ou sugestões entre em contato pelo e-mail: bolsadefilhotes@webpeople.com.br
Desenvolvido por Web-People